Diagnóstico e tratamento

Acerca de cuidados paliativos

#

Muitas pessoas associam os cuidados paliativos a cuidados de fim de vida ou terminais. No entanto, estes não representam o mesmo.1

Apesar de os cuidados paliativos poderem incluir cuidados de fim de vida quando isso se torna adequado ou necessário, são muito mais do que isso e são regularmente utilizados em uma fase mais inicial da doença do que os cuidados de fim de vida.1

Caso você esteja interessado em saber mais sobre cuidados de fim de vida e sentir que este é o melhor momento para considerar este tipo de cuidados, pode obter mais informações sobre este assunto aqui.

Os cuidados paliativos, ou de apoio, foram concebidos para ajudar as pessoas com doenças graves, como o câncer, a viverem da melhor forma possível. Trata-se de combinar tratamentos médicos com apoio emocional, espiritual e, ocasionalmente, financeiro, para que a pessoa que recebe os cuidados seja tratada de forma integral. Estes cuidados podem ser realizados ao mesmo tempo que a terapia oncológica.1
Diagrama que representa a forma como os cuidados paliativos englobam cuidados médicos, emocionais, espirituais e, ocasionalmente, financeiros, para tratar uma pessoa e a respectiva família de forma integral
Com os cuidados paliativos, você ainda pode tomar decisões em relação aos tratamentos e intervenções que decide receber. Isto difere dos cuidados de fim de vida, em que você pode não estar capaz em termos físicos ou mentais de tomar estas decisões.

Fundamentalmente, os cuidados paliativos não significam desistir, sendo apenas um meio de apoio adicional.1

Os cuidados paliativos podem englobar uma grande variedade de serviços de apoio, que podem incluir:

Se você continuar sofrendo com dores ou sintomas resultantes do seu câncer, a sua equipe de profissionais de saúde poderá lhe oferecer apoio adicional como, por exemplo, medicamentos, cirurgia, radioterapia, fisioterapia, serviços de saúde ocupacional, etc.2,3

Com isto, a sua equipe de profissionais de saúde procura suprimir a sua dor ou os seus sintomas, ou pelo menos aliviar a sua gravidade, para que você continue vivendo a sua vida sem que estes o afetem tanto.

Como é compreensível, após receber um diagnóstico de câncer, você pode se deparar com sentimentos como ansiedade, estresse, depressão, falta de esperança, etc., ou pode apenas sentir que gostaria de conversar com alguém.

Nestes casos, você pode ser encaminhado para os serviços de apoio psicológico ou aconselhamento.2 Estes serviços podem ajudá-lo a lidar com quaisquer dificuldades emocionais ou problemas de saúde mental que você apresente, de forma a poder focar no que você considera mais importante.

Se você for religioso, falar com o seu mentor local pode ser uma fonte de conforto e apoio.2 Muitos hospitais também possuem instalações onde pode praticar a sua fé, rezar ou refletir, caso o paciente (ou algum dos seus cuidadores ou entes queridos) sinta que necessita disso durante uma consulta.

Além disso, podem existir determinados rituais associados à sua cultura ou fé que você gostasse de cumprir (por exemplo, rezar ou fazer jejum em determinados momentos, tomar banho, etc.) e também existe apoio disponível para estes momentos.

A espiritualidade não se limita a quem pratica uma fé. O paciente pode realizar outras atividades importantes para ele e para o seu bem-estar como, por exemplo, escrever em um diário ou meditar. Independentemente do que gostar de fazer, você pode pedir ajuda e apoio se necessário.

Dependendo das suas circunstâncias, e de qualquer impacto que o seu diagnóstico tenha na sua vida profissional, você pode achar que precisa de algum apoio financeiro adicional.2 Nestes casos, pode ser possível obter apoio para trabalhar com governos locais e, por vezes, instituições de caridade, para garantir que você recebe quaisquer direitos ou subsídio de doença, a fim de poder se preocupar menos com questões financeiras.

Os serviços de cuidados paliativos também podem ir além da pessoa com câncer. Afinal de contas, a sua família, amigos, cuidadores e qualquer pessoa importante são uma parte essencial da sua rede de apoio. Também poderá ser possível oferecer apoio à sua família e entes queridos.2 Este apoio pode assumir diversas formas, incluindo:

  • Apoio psicológico em caso de dificuldades com questões emocionais ou de saúde mental
  • Ajuda para serviços de assistência, ou voluntários que possam realizar algumas atividades
  • Orientação e aconselhamento sobre como ajudar a gerir o estado de saúde de um ente querido

Se você sentir que pode se beneficiar de algum apoio mencionado aqui, solicite informações à sua equipe de profissionais de saúde sobre cuidados paliativos.

ALKCinase do linfoma anaplásico
CPNPCCarcinoma pulmonar de não pequenas células

  1. Marie Curie. What are palliative care and end of life care? Available from: https://www.mariecurie.org.uk/help/support/diagnosed/recent-diagnosis/palliative-care-end-of-life-care. Last accessed July 2019.
  2. National Comprehensive Cancer Network (NCCN). NCCN Clinical Practice Guideline in Oncology: Palliative Care, Version 2.2019. 2019.
  3. National Comprehensive Cancer Network (NCCN). NCCN Clinical Practice Guideline in Oncology: Adult Cancer Pain, Version 2.2019. 2019.