Comunidade Younity

Como manter uma dieta equilibrada durante o tratamento para o cancro do pulmão

Escrito por Nicole Erickson M.Sc, Nutricionista Certificada

#

Como é que o cancro afeta o organismo de um ponto de vista nutricional?

Dado que os cuidados médicos para os doentes com cancro do pulmão estão sempre a melhorar, os doentes estão a ser tratados com métodos melhorados e potencialmente curativos. Contudo, o impacto da própria doença e os efeitos secundários do tratamento no que toca à nutrição ainda podem contribuir para a perda de peso involuntária e para alterações do apetite e/ou da função digestiva.

Porque devem os pacientes com cancro do pulmão ter cuidado com a alimentação?

Verificou-se que o cancro do pulmão e o tratamento do mesmo interferem significativamente com o apetite e a ingestão calórica1,2. As necessidades de energia podem aumentar, mas a ingestão de alimentos pode diminuir. É igualmente possível que a preparação dos alimentos e as alterações na dieta se tornem um fardo devido à falta de energia3. Algo simples como falta de apetite, ou outros fatores como a falta de ar, podem fazer com que seja difícil comer mesmo que o queira fazer. Isto coloca-o perante um risco acrescido de subnutrição. A subnutrição é definida como uma perda de peso indesejada de 5% ou mais num período de 3 meses4 Para uma pessoa com 80 quilos, isto significa que uma perda de apenas 4 quilos pode afetar não só o seu estado nutricional, mas também a sua capacidade de combater a doença e de tolerar o tratamento. Sem uma alimentação adequada, o seu sistema imunitário não consegue funcionar da forma ideal, a sua força e funções musculares podem diminuir e pode sofrer um aumento na frequência e na gravidade das complicações5,6,1 Por conseguinte, é extremamente importante manter o peso e evitar uma perda de peso involuntária desde a altura do diagnóstico da doença até o tratamento ser concluído e todos os efeitos secundários serem eliminados.

O que é um dietista e como pode ajudar alguém com cancro na planificação de refeições nutritivas?

Os dietistas são profissionais de saúde legalmente reconhecidos, com formação específica para avaliar, diagnosticar e tratar problemas nutricionais. Os dietistas devem completar um número pré-definido de horas de prática clínica e ser aprovados num exame de certificação nacional. Isto garante que são capazes de ajudar pessoas a tomar decisões alimentares adequadas para a respetiva condição médica e estado nutritivo. Dietistas especializados em cuidados oncológicos podem fornecer conselhos práticos e seguros, com base nas provas científicas atuais e estão excecionalmente qualificados para prescrever uma dieta ideal para adultos e crianças diagnosticados com cancro.

Há muita informação na Internet sobre o que comer quando se tem cancro, mas nem toda a informação é baseada em estudos que garantem que é segura ou que provem que realmente funciona. Por isso, é especialmente importante comunicar com o seu médico, enfermeiro e dietista quando se trata de cuidar do seu corpo, pois podem dar-lhe conselhos que são específicos para o seu tipo de cancro e de tratamento. Não deve fazer quaisquer alterações substanciais à sua dieta, medicação ou regime de exercício físico antes de falar com a sua equipa de cuidados de saúde.

Quando é que alguém com cancro deve entrar em contacto com um dietista?

Pode consultar um dietista em qualquer altura. Aliás, trabalhar com um dietista pouco tempo após o diagnostico com cancro pode ajudar a preparar o seu corpo para quaisquer alterações que o tratamento, o cancro ou os efeitos secundários possam ter, e a torná-lo o mais forte e saudável possível.

Além disso, poderá pedir ao seu médico que o encaminhe para um dietista registado se tiver dúvidas ou preocupações sobre nutrição, se estiver interessado em seguir conselhos dietéticos específicos, se estiver a ponderar a possibilidade de tomar algum tipo de suplemento nutricional, se tiver dificuldades na ingestão e/ou digestão de alimentos ou se tiver sofrido uma perda de peso involuntária.

Como é que alguém com cancro pode entrar em contacto com um dietista?

Os dietistas trabalham integrados nos sistemas de cuidados de saúde. Normalmente, os pacientes com cancro podem ser encaminhados para um dietista por um médico de clínica geral, ou por qualquer médico ou profissional de saúde. Também pode contactar diretamente a equipa de nutrição e dietética do seu hospital local, ou procurar um dietista privado – no entanto, deve garantir que ele é devidamente qualificado.

O que posso esperar de uma consulta com um dietista?

O dietista irá fazer perguntas relacionadas com a sua dieta e historial clínico, métodos de tratamento e medicação atuais, a sua altura e peso, bem como o seu historial de peso, alergias, questões sociais e ambientais que possam ter impacto na sua ingestão nutricional, e também questões sobre sintomas relacionados com a nutrição. Em seguida, irá fornecer conselhos nutricionais adaptados às suas necessidades atuais e poderá conceber um plano de refeições e/ou incentivá-lo a manter um diário dos seus sintomas ou dos alimentos que come.


  1. Kiss N. Lung Cancer (Auckl) 2016; 7:1–9. 
  2. Seo Y et al.. Nutr Cancer 2019; 1 –10.
  3. Beach P et al. Oncol Nurs Forum 2001; 28(6): 1027 –1031. 
  4. Cederholm T et al. Clin Nutr 2015 ;34(3): 335 –340.
  5. Arrieta O, et al. Oncologist 2015; 20(8): 967 –974. 
  6. Alifano M et al. PLoS One 2014; 9(9): e106914.